26 de janeiro de 2016

Eleições nos Estados Unidos: os pré-candidatos

Por Larissa Rosevics


Donald Trump, pré-candidato à presidência dos EUA pelo Partido Republicano

A escolhas dos candidatos à presidência pelos partidos políticos nos Estados Unidos nem terminaram e as eleições presidenciais já ocupam lugar de destaque nos noticiários ao redor do mundo. Diferente da impressão que a mídia possa passar, nos Estados Unidos há diversos partidos políticos com candidatos à presidência. Inclusive, é possível que um cidadão lance sua candidatura sem ser filiado a um partido político (algo impossível no Brasil).


Até o momento, apenas o Green Party já confirmou sua candidata, chamada Jill Stein, médica e ativista política. Contudo, os partidos com maior visibilidade nacional e condições políticas de conquistar a presidência são os Partidos Democrata e Republicano.

Do lado Democrata, a disputa está entre: Hilary Clinton, Senadora por Nova York (2001-2009) e Secretária de Estado (2009-2013) de Barack Obama (além de esposa do ex presidente Bill Clinton); e Bernie Sanders, Senador por Vermont e autointitulado como socialista democrático.

Do lado Republicano, os candidatos mais em evidencia na disputa são: Donald Trump, homem de negócios, com atuações nas áreas de entretenimento e de TV; e Ted Cruz, Senador pelo Texas. Dentre os candidatos, Trump tem se destacado por suas declarações polêmicas e xenofóbicas contra os imigrantes, o que tem atraído os eleitores mais conservadores do Partido Republicano, que tenderiam a apoiar o candidato Ted Cruz, considerado conservador. Como política não é uma ciência exata, até que o Partido Republicano escolha o seu candidato à presidência e as eleições presidenciais realmente aconteçam, o multimilionário Donald Trump segue na disputa pela cadeira presidencial.

Sem ter a pretensão de explicar o confuso e complexo sistema eleitoral norte americano, aqui vão algumas informações interessantes sobre como os candidatos dos partidos Republicano e Democrata são escolhidos.

Na primeira fase da corrida presidencial, em curso nos Estados Unidos, diferentes políticos lançam suas pré-candidaturas nos partidos Democrata e Republicano, escolhem suas estratégias políticas e apresentam suas propostas aos cidadãos e ao filiados dos partidos.

Cada estado da federação tem liberdade para decidir como serão realizadas as votações para escolher qual pré-candidato melhor representa os seus interesses. Quem escolhe de fato qual pré-candidato disputará a presidência são os chamados delegados, ou seja, representantes do estado na Convenção Nacional do partido, vinculados aos interesses dos pré-candidatos.

As votações nos pré-candidatos podem ser via primarias ou via caucus (convenção ou reunião). No caucus, a escolha de quais delegados do estado participarão da Convenção Nacional é feita a partir de reuniões, que se iniciam nas comunidades, depois nos bairros, municípios, e assim por diante, até o resultado final do estado. No caso das primárias, elas podem ser: abertas, em que qualquer cidadão pode votar no pré-candidato de qualquer um dos dois partidos, desde que vote na primária de apenas um dos partidos; semi-aberta, em que qualquer cidadão pode votar, desde que declare antecipadamente na primária de qual partido irá votar; ou fechadas, em que apenas cidadãos filiados aos partidos podem votar. As primarias são as votações mais comuns nos Estados Unidos e como elas não acontecem todas ao mesmo tempo, as primeiras votações acabam tendo um peso maior na corrida, o que significa que os primeiros estados ganham grande atenção por parte dos pré-candidatos e da mídia, como Iowa e New Hampshire.

A escolha dos delegados é estabelecida a partir do número de votos que cada pré-candidato recebe em cada estado. Alguns estados distribuem os delegados proporcionalmente ao número de votos que cada pré-candidato recebeu durante as primárias ou caucus. Outros estados preferem o sistema denominado winner take all, em que todos os delegados do estado escolhidos são aqueles vinculados aos interesses do candidato mais votado. Nos partidos também há figuras como dos superdelegados, ou seja, representantes de destaque dos partidos que são independentes. 

O fato dos delegados serem escolhidos a partir das suas  vinculações com os interesses de determinado pré-candidato, não significa que os seus votos são condicionados, ou seja, eles têm a liberdade de votar no pré-candidato que acharem melhor. A escolha do candidato à presidência, realizada pelos delegados, acontece na Convenção Nacional dos Partidos.

 A Convenção Nacional do Partido Republicano de 2016 acontecerá entre os dias 18 a 21 de Julho de 2016, na Quicken Loans Arena em Cleveland, Ohio. Já a Convenção Nacional do Partido Democrata será  entre os dias 25 a 28 de Julho de 2016 no Wells Fargo Center, Filadélfia.

Portanto, até o dia da eleição presidencial, em 08 de novembro, muitas coisas podem acontecer.


Para mais informações:

The Politics and Elections Portal: http://2016.presidential-candidates.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário