9 de maio de 2016

O Imigrante



Por Suellen Lannes

“Olá meu nome é Sadiq Khan e sou o novo mayor de Londres”


Na dia 06 de março, Sadiq Khan foi eleito prefeito de Londres. Sua vitória foi considerada surpreendente por causa dos fatos que envolvem a sua pessoa. De acordo com a reportagem de 7 de maio de 2016, do jornal El País, “O muçulmano Sadiq Khan é eleito o novo prefeito de Londres”, Sadiq é filho de imigrantes paquistaneses, muçulmano praticante, defensor dos direitos humanos e do casamento homossexual. Diferente do seu concorrente, cujo nome não vem precedido de sua religião, Khan é filho de imigrantes pobres. De acordo com a sua bibliografia, Khan estudou em escolas públicas e morou em uma casa subsidiada pelo governo britânico. Ele é o símbolo da imigração e da forma como o governo britânico lida com essa questão.



Pode-se resumir as políticas de imigração adotadas pelos países a partir de três discursos: a assimilação cultural, o multiculturalismo e a segregação. O primeiro discurso, que pode ser simplesmente chamado de assimilação, ocorre quando o imigrante é “absorvido” pela cultura majoritária. Esse movimento pode gerar a perda de algumas características culturais e linguísticas do indivíduo. Por outro lado, uma política multicultural é voltada para preservar as diferenças culturais, por meio do reconhecimento dessas diferenças e preservação delas garantida por lei. Por fim, o terceiro discurso seria o oposto disso. A segregação se baseia em políticas imigratórias excludentes, deixando o imigrante à margem das políticas governamentais e da sociedade (MODOOD, 2005).

Até a década de 1960, a política inglesa para imigrantes apresentava um viés mais liberal, de “portas abertas” para os oriundos das antigas colônias. Com a entrada crescente de imigrantes, atos racistas começam a se tornar frequentes, como algumas declarações racistas de partidos e políticos, como Oswald Mosley (ABRAHÁMOVÁ, 2007, p.21). Esse cenário tenso levou a inúmeras atos racistas orquestrados pelos “Teddy Boys”. O alvo principal desse movimento eram os imigrantes indianos. Esse cenário fez com que o governo britânico encarasse a questão migratória como um problema político. O resultado foi a assinatura do Ato dos Imigrantes da Commonwealth, em 1962, o qual tinha como preceito diminuir a entrada de imigrantes no Reino Unido, principalmente oriundos das antigas colônias. Era o fim da política de “portas abertas”. Essa política excludente vai se perpetuar até 1981 e o segregacionismo polvilhará o Reino Unido.

As tensões envolvendo a questão da imigração não cessaram com o Ato de 1962 e seis anos depois um novo Ato foi promulgado, voltado para diminuir a imigração de quenianos para o Reino Unido. Esse ato começa a distinguir os cidadãos do Reino Unido dos da Commonwealth, principalmente, os cidadãos oriundos das antigas colônias como a Austrália, dos imigrantes que vinham de outros países como os indianos expulsos de Uganda, na década de 1970. Apesar de não ser clara, a questão racial passa a ter cada vez mais peso nos atos (ABRAHÁMOVÁ, 2007, p.58).

A questão da imigração só será claramente definida em 1981, com o Ato de Nacionalidade Britânica. Por meio desse documento a nacionalidade de um britânico passa a ser por descendência. Ele define que há três tipos de cidadania: a britânica, a cidadania britânica do Estados dependentes e a cidadania britânica dos territórios além-mar. No caso dos dois primeiros, os indivíduos podem se registrar como cidadãos britânicos plenos depois que viveram no Reino Unido por pelo menos 5 anos. Nos anos seguintes novas levas de imigrantes vão adentrar no ilha, principalmente, por causa da Guerra da Iugoslávia e a questão da imigração permanece como pauta constante nas discussões políticas.

Sadiq Khan nasceu na Inglaterra e de acordo com as leis inglesas é considerado cidadão inglês. Porém, a surpresa por sua vitória mostra o quão imigrante ele é. O fato de ter uma pele mais escura e rezar por Alá o torna um elemento estranho na sociedade inglesa, demonstrando como segregadora é essa sociedade e, por consequência, sua política de imigração. A sociedade britânica passou de uma comunidade branca e protestante, para uma comunidade pluri-racial e pluri-religiosa e até hoje procura se definir. A eleição de Khan é um exemplo do tortuoso caminho que imigrantes e políticos britânicos ainda enfrentarão.

Referências:

ABRAHÁMOVÁ, Natálie. Immigration Police in Britain since 1962. Disponível em: https://is.muni.cz/th/64569/ff_m/FinalDraft.pdf. Acessado em 08 de maio de 2016.

GUIMÓN, Pablo. O muçulmano Sadiq Khan é eleito o novo prefeito de Londres. Reportagem do Jornal El País. Disponível em: http://brasil.elpais.com/brasil/2016/05/06/internacional/1462546276_337854.html. Acessado em: 07 de maio de 2016.

MODOOD, T. Multicultural politics: Racism, Ethnicity and Muslims in Britain. Edimburgo: Edinburgh University Press, 2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário